quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Gonçalves - Entre Vales e Serras

A Serra da Mantiqueira, que em Tupi significa "Gota de Chuva", guarda verdadeiros tesouros naturais!!!


Gonçalves, integrante do Roteiro das Serras Verdes do Sul de Minas é uma cidade com relevo acidentado, com altas montanhas, vales profundos, aflorações rochosas de grande porte e muitos ribeirões compõem a belíssima paisagem local!

A Cachoeira do Simão possui uma queda de aproximadamente 7 metros, disposta em dois "degraus" e deságua num ótimo poço para banho! Depois ela segue estreita, em um pequeno Cânion e passa sob a ponte da estrada.



Também há outras cachoeiras por lá, como a da Sete Quedas, da Neca, da Araucária, dos Henriques, Fazendinha, entre outras.

Dentre vários picos e pedras como o São Domingos, Pedra Bonita, Pedra Chanfrada, Pedra do Cruzeiro, escolhi falar dobre a Pedra do Forno.

Para alcançar seus mais de 1900m de altitude percorremos uma trilha que se inicia em um pequeno riacho, samambaiaçus e araucárias também fazem parte do visual. No trecho final há uma via ferrata (degraus de ferro chumbados na pedra) para auxiliar na subida!


Em seu topo existe uma capela em homenagem à Nossa Senhora Aparecida e toda Sexta Feira Santa é feita uma procissão até lá!


Do cume podemos avistar o Vale do Paraíba e cidades vizinhas do Sul de Minas, um show da mãe natureza, apesar do dia estar meio fechado!


Almoçamos no charmoso Restaurante do Zé Ovídio, localizado no pé da Pedra do Forno. Deliciosa comida feita no fogão a lenha! Depois da trilha bate uma fome, né! O melhor é que podemos comer à vontade!!! 


Confiram valores e próximas saídas!

whats 11 974535850 | E-mail: trilhegal@gmail.com

Curtam: https://www.facebook.com/trilhe.garantindoaliberdade/

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Sete Barras - A Pérola Escondida do Ecoturismo Rural


Sete Barras, localizada no Vale do Ribeira, possui paisagens incríveis, natureza muito preservada e cachoeiras de tirar o fôlego. Povo hospitaleiro, comidinha caseira e muitas frutas diferentes encontraremos por lá!!! A principal atividade econômica da cidade é a agricultura (banana e palmito pupunha).

A origem de seu nome vem de uma lenda, que conta que um explorador Espanhol enterrou 7 barras de ouro às margens do Rio Ribeira do Iguape e até hoje sua localização é desconhecida.

Região riquíssima em recursos hídricos, mas pouco explorada pelo ecoturismo, ainda mantém sua característica de cidade do interior.

Uma das principais cachoeiras é a do Rio Quilombo, onde o acesso é através de uma das portarias do Parque Intervales, mas a queda localiza-se no Parque Carlos Botelho. É composta por 2 quedas diferentes e um poço ótimo para banho!!!

Primeira Queda do Rio Quilombo

Segunda Queda do Rio Quilombo

Poço do Rio Quilombo
A Cachoeira do Travessão ou Cachoeira Alta também é uma boa pedida!!! Os mateiros de lá contam que a exploração aurífera era muito forte na região e no Rio Travessão, em locais mais distantes, ainda acham bateias, valas e garrafas do século XIX.

Cachoeira Alta

Rio Travessão
A Pousada Rural do Geraldo é cercada de Mata Atlântica e plantações feitas através do sistema agroflorestal, utilizando espécies arbóreas para reflorestar áreas degradadas. O Rio Preto corta sua fazenda, formando vários poços para banho, mas o mais fascinante é o Poço do Gato!!!

Pousada do Seu Geraldo
Poço do Gato
As refeições na pousada são feitas com ingredientes locais e são de dar água na boca! Creme de palmito, palmito assado, lasanha de palmito, banana frita, suco de graviola e maná cubiu, geléias e polpa do açaí da Palmeira Jussara são alguns exemplos. Quer conhecer esse lugar incrível e provar essas delícias né!!! Tenho certeza que será uma ótima escolha de roteiro!!!

Confiram valores e próximas saídas!

whats 11 974535850 | E-mail: trilhegal@gmail.com

Curtam: https://www.facebook.com/trilhe.garantindoaliberdade/



terça-feira, 9 de agosto de 2016

Pico do Lopo e Cachoeira do Índio





A cidade de Extrema (MG) possui esse nome por se localizar no extremo sul de Minas e é a porta de entrada para a Serra do Lopo, que por sua vez localiza-se no Complexo da Mantiqueira.

Mantiqueira, de origem Tupi, significa "Gotas de Chuva" é um maciço rochoso que se estende por São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

A trilha para o Pico do Lopo inicia-se numa estradinha de terra, que vai se fechando, até ser necessário andar em fila indiana.


Pelo caminho há vários platôs de pedra com belíssimas vistas e um dos mais bonitos é a Pedra das Flores, com seus Amarilis vermelhos espalhados por todo o lajedo.


Desse ponto avista-se bem próximo, o Pico do Lopo e a trilha daqui para frente torna-se uma escalaminhada de nível intermediário, até a base da Pedra do Cume.


Uau!!! Vista panorâmica de 360°, muito verde, a represa de Jaguari em Joanópolis e em dias bem claros pode-se avistar até a cidade de São José dos Campos.


O maior desafio é assinar o livro do cume, para isso é necessário saltar uma fenda e subir numa rocha de aproximadamente 13 metros de altura, claro que com toda segurança! Supere-se, aventure-se e permita-se!!!


A Cachoeira do Índio fica em uma propriedade particular e possui esse nome, pois na região há uma Toca de Pedra com inscrições rupestres.


Para acessar o Pico do Lopo e a Cachoeira do Índio é necessário o acompanhamento de guia local e o parceiro da TrilheG.A.L. é o Flávio Guerreiro.

Distância: 8 km
Nível: Intermediário
Altitude: 1780 m

Venham com a TrilheG.A.L. conferir mais essa trip!!!

Confiram valores e próximas saídas: whats 11 974535850

Curtam: https://www.facebook.com/trilhe.garantindoaliberdade/

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Cachoeira da Laje e Buraco do Cação


Ilhabela, a segunda maior ilha marítima do Brasil não só é repleta de cenários paradisíacos, como também é rica em lendas, naufrágios e ainda mantem vilas caiçaras isoladas!
Mata Atlântica, que predomina esse arquipélago, preserva lugares praticamente intocados!
 Da porteira do Parque Estadual, a distância é de aproximadamente 4 km até a Fazenda da Laje. A trilha é bem larga, pois no início dos anos 80 era uma estrada que levava até a vila caiçara do Bonete. 
É comum avistarmos animais silvestres, como lagartos, pássaros, borboletas, cobras, etc.
Após a subida do Cação, chegamos ao mirante, onde podemos avistar o imenso mar e o Arquipélago de Alcatrazes
Fazenda Laje é uma propriedade particular e pertence à mesma família desde a década de 50. Com o crescimento do turismo, seus proprietários viram a oportunidade de transformá-la em hospedagem e lanchonete.




É um local rústico e paradisíaco e ao chegarmos, somos recepcionados pelos Saíras 7 Cores, principalmente se alguém pedir um açaí!
verdadeiro atrativo é a Cachoeira da Laje, formada por imensas rochas águas cristalinas. É praticamente um parque aquático natural, com tobogãs, duchas para massagem, poços para nadar e "poltronas" com água refrescante. 




Fora a deslumbrante vista da costeira e do mirante do Buraco do Cação, duas grutas semi-submersas.




Distância: 4 km
Nível: Intermediário

Venham com a TrilheG.A.L. conferir mais essa trip!!!

Confiram valores e próximas saídas: whats 11 974535850

Curtam: https://www.facebook.com/trilhe.garantindoaliberdade/

domingo, 8 de maio de 2016

Trilha das 3 Praias


Guarujá, conhecida como “Pérola do Atlântico”, devido suas belezas naturais, também já foi conhecida pelos indígenas como Agûarausá, uma espécie de caranguejo. 

Além das badaladas praias, esconde paisagens magníficas e lugares isolados, com acesso através de trilhas e barco. Camburizinho é uma dessas praias isoladas e charmosas, onde para se chegar através de trilha, precisa passar pela Prainha Branca, cruzar costões rochosos, atravessar a Prainha Preta para enfim chegar no Camburizinho.

Prainha Branca
Costão
Prainha Preta
Camburizinho
Aventure-se subindo a trilha lateral do rio, bem fechada e mal demarcada, caminhe sobre pedras e pule troncos até alcançar a cachoeira em meio à Mata Atlântica!


Gostoso é almoçar no Camping do Cantão, local rústico e tranquilo, de frente para o mar!


Distância: 12 km
Nível: Intermediário

Venham com a TrilheG.A.L. conferir mais essa trip!!!

Confiram valores e próximas saídas: whats 11 974535850

Curtam: https://www.facebook.com/trilhe.garantindoaliberdade/




quarta-feira, 27 de abril de 2016

Pequena Cidade com Mega Tirolesa




Pedra Bela, uma cidadezinha paulista incrustada na Serra da Mantiqueira que possui 1.900 metros de muita adrenalina!

A Mega Tirolesa inaugurada em 2008, 2ª maior do Brasil, tem o ponto de partida de cima da Pedra do Santuário e chegada no centro da cidade. A velocidade pode superar os 100 km/h, com 1:30 seg de muita emoção!!!

Imagem do guia de pedra bela
Mas porque há uma igreja em cima da pedra, conhecida como Santuário de Nossa Sra Aparecida?

Vamos voltar no tempo e descobrir mais essa história! 

Há muitos e muitos anos, um garoto de nome Antonio, órfão e abandonado em Bragança Paulista, foi acolhido por um fazendeiro de Pedra Bela, conhecido como Joaquim da Serra. Sua fazenda ficava nas proximidades da Pedra.

Antonio da Serra, como o garotinho seria conhecido mais tarde, tinha visões constantes. Uma bela mulher, repleta de luzes coloridas, com perfumes de flores surgia e conversava com ele. Numa dessas aparições, disse-lhe que gostaria que fosse construída uma igreja lá no alto da Pedra, em sua homenagem. O garotinho, que sempre contava a seu "protetor" sobre suas visões, falou-lhe sobre o desejo dessa mulher.

Joaquim da Serra, homem religioso, sempre acreditou no que o garoto falava. Outros moradores da região, que também já sabiam das visões também acreditaram. Iniciaram uma árdua construção. Tijolo por tijolo, telha por telha foram levados para o alto da Pedra. Assim foi construído o Santuário, que até hoje lá se encontra.

Imagem do blog Montanhista
Nessa trip, também visitaremos a Pedra Maria Antonia, que está a 1442 metros de altitude em relação ao oceano. Uma caminhada de 40 minutos, que recompensa qualquer esforço!!! E vocês sabiam que essa Pedra também tem história??? Pois é, ela serviu de ponto de vigília na Revolução Constitucionalista, onde os paulistas podiam observar a aproximação dos mineiros, vindos pelo sul de Minas Gerais.


Consulte próximas saídas e venha com a TrilheG.A.L. nessa aventura!
Whats: 11 974535850 - Bruna
E-mail: trilhegal@gmail.com
https://www.facebook.com/trilhe.garantindoaliberdade/
www.trilhegal.com.br












terça-feira, 29 de março de 2016

Frutas que todos juram ser brasileiras, mas não são!

Frutas exóticas são aquelas que não são originárias do Brasil e que foram trazidas principalmente pelos Portugueses no século XVI e até mesmo inseridas no século XX. Muitas vezes percorremos trilhas e nos deparamos com essas frutas e acreditamos que são brasileiríssimas, mas não são!



1- Abacate: originário do México e apreciado pelos Astecas, foi disseminado há séculos na América Central e norte da América do Sul. Trazido da Guiana Francesa para o Brasil no início de 1800. Alguns registros contam que o rei D. João VI plantou a primeira muda no Jardim Botânico do Rio de Janeiro.





2- Acerola: Nativa das Antilhas, América Central e norte da América do Sul. Trazida para o Brasil na década de 50 por uma professora da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Estado onde ele foi introduzida.





3- Banana: sua origem é incerta e causa discussão entre pesquisadores. Há relatos de 600 a.C. sobre bananas na China, provavelmente daí se espalhou pela Índia e Africa. Outra linha de pensadores afirmam que no Brasil já existia bananas, as chamadas banana da terra.




4- Carambola: originária da Índia, foi inserida no Brasil em 1817, primeiramente no estado do Pernambuco, mas hoje pode ser encontrada em todo território. Atenção: Pessoas com insuficiência renal crônica não podem comer carambola, pois esta fruta possui uma toxina natural que não é filtrada pelos rins destas pessoas, ficando retida no organismo e atingindo o cérebro, podendo induzir crises de soluços, vômito, confusão mental, agitação psicomotora, convulsões prolongadas, coma e levar inclusive, à morte. Portadores de diabetes devem consultar o médico antes de comer.



5- Coco: origem também incerta, uns dizem que é nativo da Ásia, outros África. Mas o coqueiro foi introduzido no Brasil pelos portugueses em 1553 no estado da Bahia, vindo das ilhas de Cabo Verde.









6- Jaca: provavelmente originária da Índia, mas no século XVI já era bem difundida no sul e sudeste da Ásia. Trazida para o Brasil entre os séculos XVII e XVIII e foi plantada quase que simultaneamente em quase todo território.









7- Limão Rosa (Limão Cravo ou Limão Bode): origem provavelmente indiana, do enxerto entre o limão e tangerina ou cidra e tangerina. Chegou no Brasil com os portugueses no século XVI.










8- Manga: nativa da Ásia, principalmente Índia e Sudeste Asiático. Trazidas pelos Portugueses por volta de 1700, foi inserida primeiramente na Bahia e depois por todo o Brasil.










9- Mamão: provável origem do sul do México e Nicarágua. Trazido pelos portugueses no século XVI. Curiosidade: o Brasil é o maior produtos e exportador de mamão do mundo!





10- Melancia: originária da África e o primeiro registro de colheita de melancia ocorreu há 5000 anos no Egito. Foi introduzida no Brasil no século XVI por escravos africanos.